15 de setembro, dia do musicoterapeuta

15/09/2010 00:16

A definição clássica diz que Musicoterapia é a utilização da música e/ou algum de seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia), por um musicoterapeuta qualificado, com um paciente ou grupo, em um processo destinado a facilitar e promover comunicação, relacionamento, aprendizado, mobilização, expressão, organização e outros objetivos terapêuticos relevantes, a fim de atender às necessidades físicas, mentais, sociais e cognitivas.

Como funciona?

A Musicoterapia é uma intervenção terapêutica não-verbal, cujo objeto formal de estudo é o comportamento sonoro do indivíduo. Através de testes e entrevistas procura-se estabelecer um quadro da “história sonora” do paciente. A partir disto, busca-se desenvolver o processo terapêutico adequado para cada caso.

A Musicoteria atua nas áreas de educação especial, reabilitação, psiquiatria, geriatria, obesidade, depressão, fobia, dependência química, doenças terminais, ansiedade, stress, patologias, dificuldade de aprendizagem, acompanhamento às mães e pais no pré-natal; estimulação essencial com bebês em escolas, creches e outras instituições, atendimento em escolas para crianças com hiperatividade e déficit de atenção, acidente vascular-cerebral, etc.. A atividade também tem obtido resultados exemplares na condução do trato com os idosos e no aprofundamento da vivência do processo criativo e das relações interpessoais.

FONTE: http://www.cbm-musica.org.br/musicoterapia.htm
FONTE: União Brasileira de Associações de Musicoterapia (UBAM)